O Pretérito perfeito do Indicativo é usado para :

Diferenças entre o Pretérito perfeito e imperfeito


O Pretérito imperfeito do Indicativo é usado para:

Diferenças entre o Pretérito perfeito e imperfeito

Observe a diferença entre a frase 1 e 2 .

1-Eu queria ir à sua casa mas não pude, porque o carro quebrou.

2-Ontem eu quis ir à sua casa, mas não pudia, porque não tinha com quem deixar as crianças

Na frase 1 a carga maior de envolvimento está no fato de querer , usado no imperfeito. A informação "não pude" é mais objetiva (pretérito perfeito).

Na frase 2 a preocupação maior é mostrar a impossibilidade de ir (não podia), enquanto "querer " informa um fato mais objetivo, uma determinação maior.


PASSADO CONTÍNUO = Verbo estar no pretérito imperfeito + verbo no Gerúndio ( ando, endo , indo)

Eu estava trabalhando muito.

Nós estávamos preparando o jantar

Beth estava dormindo, quando eu saí

Rodrigo estava escrevendo um relatório.


Formação do Pretérito mais-que-perfeito

    O pretérito mais-que-perfeito está diviido em dois; composto e simples. A forma simples do pretérito mais-que-perfeito é para o uso formal ,usada somente para escrita, em livros, jornais, revistas, etc.. Enquanto que a forma composta é a que todos nós usamos no dia-a-dia , em uma linguagem menos formal.

A forma composta é formada do seguinte modo:

Exemplos:

COMPOSTO ( Tinha + Particípio ) SIMPLES
Não o encontrei porque ele tinha saido mais cedo

Quando cheguei lá , o bar tinha fechado

Não o encontrei porque ele saíra mais cedo

Quando cheguei lá , o bar fechara

ou

COMPOSTO(havia + Particípio ) SIMPLES
Não o encontrei porque ele havia saido mais cedo

Quando cheguei lá , o bar havia fechado

Não o encontrei porque ele saíra mais cedo

Quando cheguei lá , o bar fechara